Trabalhos 2016

Escola EBI de Pedome (Vila Nova de Famalicão)

Escalão 1 - jardins de infância e escolas de 1º ciclo

Fotografias:

Registo do processo de construção dos frutos <br/>Após pesquisa de frutos para confecionar e sua seleção, todas as crianças junto das famílias recolheram embalagens de Compal da Tetra Pak e as de 4/5 recortaram símbolos e padrões para elaboração dos frutos.
Registo do processo de construção dos frutos <br/>Diferencialmente as crianças pintaram, fizeram dobragens e montaram os frutos. O ambiente caloroso e de aprendizagem vivido foi uma mais valia na partilha e interação constante.
Registo do processo de construção dos frutos <br/>- Colagem de símbolos obrigatórios e finalização dos frutos. Esta fase foi de grande entusiasmo para todos e cada um. Finalizaram com a pesquisa sobre cada um dos frutos.
O fruto ou composição de frutos a concurso;  <br/>O produto final com a construção de duas peças de fruta utilizando embalagens de cartão da Tetra Pak e da Compal com o símbolo do FSC®.
Detalhe de elemento onde é visível embalagens da Compal e o símbolo FSC® <br/>Nesta imagens é possível ver-se a preocupação das crianças em obedecer às regras do concurso colocando símbolos sugeridos e embalagens da compal com dobragens, no ananás.
Detalhe de elemento onde é visível embalagens da Compal e o símbolo FSC® <br/>Nesta imagens é possível ver-se a preocupação das crianças em obedecer às regras do concurso colocando símbolos sugeridos e embalagens da Compal com dobragens, no fruto do Mirtilo.
A turma/grupo com o seu trabalho

Memória Descritiva:

Materiais - Embalagens tetrapaks da Compal; tampas de plástico; colas variadas; botões; canos de árvores secos; tintas; massa de modelar/Terracota; cartolinas; tesouras; lápis de cera; (…).
Metodologias - Após consulta do regulamento do concurso, pesquisamos o site da Compal e da fruta e em conjunto, planificámos, recolhemos materiais/opiniões com a ajuda da família e restante comunidade escolar/educativa, organizámos e realizámos as atividades, de forma diferenciada com todas as crianças. As crianças de 3 anos observaram a pesquisa feita pelos mais velhos, modelaram, pintaram e picotaram. As crianças de 4 e 5 anos pesquisaram, fizeram dobragens, pintaram, recortaram, inventaram/selecionaram a frase para o slogan; escreveram palavras, colaram os símbolos exigidos e organizaram esteticamente os frutos e restantes adereços. Esta metodologia pressupôs uma investigação coletiva, numa abordagem cooperativa/empreendedora e participativa, onde as crianças das diversas faixas etárias se sentiram cada uma, dentro das suas características, assumindo diferentes papéis, motivando-se e empenhando-se no sucesso trabalho a concurso.
Intervenientes - 22 Crianças dos 3 aos 5 anos; educadoras do Jardim de Infância da Escola de Oliveira São Mateus (Adosinda Cabrita e Carmo Guimarães); pais/comunidade escolar; associação de pais.
Descrição dos frutos elaborados
Origem:
Mirtilo: O Vaccinium myrtillus é um arbusto que pertence à família Ericaceae (família daazálea).As plantas são arbustos de pequeno porte nativos da Eurásia e que também crescem em sub-bosques das florestas temperadas na Europa. Existe também o mirtilo americano, uma espécie nativa da América do Norte Vaccinium corymbosum É uma planta arbustiva, o fruto é uma baga que quando maduro adquire a coloração azul arroxeada, de tamanho pequeno, de sabor doce-ácido. Esta planta adapta-se bem ao clima temperado.
Mirtilo: O mirtilo gosta de luz solar direta e de estar protegido contra ventos fortes e geadas precoces. O Mirtilo prefere um solo arenoso, com uma boa drenagem e rico em matéria orgânica, por essa razão devem ser evitados os solos argilosos. O pH do solo deve situar-se entre 4,5 e 5,5.
Mirtilo:
O mirtilo impede a fixação e o desenvolvimento da Escherichia coli, bactéria tantas vezes causadora de infeções no trato urinário. Tem também um papel protetor sobre as úlceras gástricas e dispepsia. O mirtilo é também reconhecida a sua capacidade antioxidante é devida e as suas propriedades anticancerígenas. Em Portugal cresce espontaneamente no Norte do país (Minho e Trás-os-montes) e na Serra da Estrela. O concelho de Sever do Vouga introduziu, por ação de um estudo de uma fundação holandesa, a variante americana desta planta em 1986/7, quando não existia em Portugal nenhuma plantação desta espécie, apenas se realizando a colheita em plantas silvestres na região do Gerês e de Montalegre, onde recebe o nome de Arando ou Arandano. Em 2015, a cultura do mirtilo encontra-se bastante difundida em todo o território nacional, tendo forte potencial de vir se tornar uma grande parcela para a economia agrícola do país.
O mirtilo já era um fruto utilizado pelo Homem desde o século XVI, principalmente devido às suas propriedades antioxidantes e antibacterianas. Esta pequena baga está no topo dos alimentos com maior teor de antioxidantes e é rico em fibra, vitaminas A, B e C e sais minerais (Mg, Ca, P, Fe, Z, Se, Mn, L). Atua em casos de diarreias graves. Embora a medida principal para o tratamento de diarreia seja a hidratação imediata. Indicado para ação local no alívio de inflamações na boca e catarros. Já foi muito utilizado contra febres. É atribuída à mirtilina a ação antibacteriana, sendo atualmente aceita como tratamento para infeção urinária baixa de repetição, principalmente em forma de suco. Mirtilo é uma planta que trabalha bem na restauração da pequena circulação e por isto é usada em retinopatia diabética, falta de perfusão renal e pé diabético. Pesquisas recentes mostram que o mirtilo também é eficaz no combate aos radicais livres e ao colesterol ruim no organismo. A folha também tem sido utilizada na medicina tradicional para tratar diferentes doenças como o diabetes. O instituto americano, National Institutes of Health, o reconhece como "possivelmente efetivo para problemas na retina de pessoas com diabetes ou pressão sanguínea alta"[5] .
Ananás:
Ananás: dos Açores São Miguel
Abacaxi ou Ananás é uma infrutescência tropical produzida pela planta de mesmo nome, caracterizada como uma planta monocotiledônea da família das bromeliáceas da subfamília Bromelioideae. É um símbolo das regiões tropicais e subtropicais. Os abacaxizeiros cultivados pertencem à espécie Ananas comosus, que compreende muitas variedades frutíferas. Há também várias espécies selvagens, pertencentes ao mesmo gênero. O fruto, quando maduro, tem o sabor bastante ácido e, muitas vezes, adocicado.
Modo de produção
É produzido em estufas de vidro utilizando técnicas de cultivo tradicionais: aplicação de "fumos" e utilização de "camas quentes" à base de matéria vegetal. Ao fim de um período de dois anos, desde a plantação até à colheita, obtém-se um fruto de qualidades ímpares de aroma e sabor. A cultura foi introduzida em S. Miguel por volta de 1840-50, sendo comercializado na Europa há mais de um século.
Características do Ananás: Fruto de forma cilíndrica, ligeiramente afusado, com casca laranja forte e polpa amarela. A polpa do ananás apresenta uma coloração amarela translúcida, um sabor agridoce sui generis e um aroma muito agradável.
Características do Mirtilo: O fruto baciforme e globoso é sumarento e tem um sabor agridoce. Amadurece 2 a 3 meses após a floração. A baga pequena com sementes apresenta em geral cor azul com tonalidades variando de mais claro a mais escuro e intenso. A cor do mirtilo é influenciada pela presença de pruína, cera epicuticular, que produz o efeito glauco responsável pela cor azul típica dos mirtilos. Esta camada cerosa constitui uma barreira importante à perda de água, impedindo o emurchecimento do fruto. O tamanho do fruto é uma característica varietal. A baga apresenta ainda uma cicatriz, diametralmente oposta ao ápice, de dimensão e formato variáveis, segundo a espécie e cultivar.
Benefícios nutricionais
Ananás:
O ananás possui propriedades descongestionantes, depurativas e digestivas que ajudam ao bom funcionamento dos rins. Auxilia o trato intestinal, por possuir uma grande quantidade de fibras.