Trabalhos 2016

EB 23 Professor Mendes Ferrão (Arganil)

Escalão 2 - escolas de outros níveis de ensino a partir do 2º ciclo (inclusive)

Fotografias:

Ouriço da Castanha - Um Fruto que é uma Embalagem
Ouriço e Castanhas - moldados a partir do cartão das embalagens de sumo, com recurso a um balão e cola branca
Ouriço  e Castanhas- acabamento com acrílico em spray
Ouriço-pormenor dos símbolos usados nas embalagens com que foi construído

Memória Descritiva:

No âmbito do passatempo “Cria uma fruta, colhe os prémios”, uma ação promovida pela SUMOL+COMPAL Marcas, S.A. e pela TETRA PAK PORTUGAL – Sistemas de Embalagem e Tratamento para Alimentos, S.A., em parceria com o Programa Eco Escolas da Associação Bandeira Azul da Europa, os alunos da Escola 2,3 Professor Mendes Ferrão, de Côja, apresentam o seu fruto que tem a particularidade de ser a “embalagem” do elemento comestível: o Ouriço da Castanha que é o fruto do castanheiro, “Castanea sativa” e protege a parte comestível, as castanhas, que efetivamente são as sementes.
Costumamos dizer que a castanha é o fruto do Castanheiro mas na verdade não é bem assim. A castanha é uma semente, o fruto do castanheiro é o ouriço, de forma arredondada e espinhosa dentro da qual se encontram geralmente três sementes, isto é, três castanhas. O ouriço do castanheiro é um fruto que cumpre a função de qualquer embalagem de produtos comestíveis: protege e conserva a qualidade!
Desta forma, os alunos da escola, em parceria com o Centro de Atividades de Tempos Livres da Cáritas Diocesana (CATL), que funciona no recinto escolar, procederam à recolha de embalagens da Compal, à sua higienização e desmantelamento de forma a se poder separar os diferentes materiais. Posteriormente, os alunos utilizando a técnica do balão, colaram os pedaços de papel com alumínio e de cartão de forma que o resultado obtido fosse arredondado e também colaram pequenos cones para representar os picos do ouriço. Após a secagem do mesmo realizaram um corte transversal de maneira a criar uma abertura para se colocar, no seu interior, duas castanhas previamente feitas com o auxílio de colagens do material das embalagens sobre um molde também de cartão. Como acabamento, as peças foram pintadas com tinta de spray e colocado um pequeno fecho de metal. Cada pequena castanha colocada no interior do ouriço tem um “rótulo” onde, de forma abreviada, se faz referência à história e ao valor nutricional da castanha.
A escolha do Ouriço da Castanha, que na natureza serve de embalagem a um alimento faz com que o nosso trabalho não tenha apenas a função estética de representação de um fruto da nossa região construído com material reciclado, mas uma função pedagógica, onde podemos realçar a importância das embalagens na conservação dos alimentos; da reciclagem das embalagens de cartão; divulgar o significado do símbolo FSC® constante das embalagens da Tetra Pak utilizadas pela marca Compal e elucidar os alunos e a comunidade escolar em geral, sobre a história e a importância nutricional da castanha na nossa alimentação.
O castanheiro é uma árvore oriunda da Ásia Menor que tem sido cultivada desde tempos imemoriais. Foi trazido para a Europa pelos Gregos e pelos Romanos e, posteriormente, levado para o Novo Mundo. Na Idade Média, os castanheiros eram conhecidos como a árvore-do-pão, pois a castanha é um alimento rico e um importante meio de subsistência. Antes da chegada à Europa da batata e do milho, a castanha desempenhava um papel importante na alimentação: quando escasseavam os cereais este era o alimento base dos mais desfavorecidos. No nosso país existem referências históricas ao facto da castanha ter servido como forma de pagamento de rendas no século XIII.
Os castanheiros são árvores imponentes que levam muito tempo a crescer e a dar fruto com qualidade e em quantidade produtiva, só atingem a sua maturidade a partir dos 100 ou 150 anos. Existem mesmo casos de castanheiros com milhares de anos.
A composição da castanha assemelha-se à dos cereais, com pouca gordura e minerais, mas rica em fibra e hidratos de carbono e também em vitaminas A,C,E e ácido fólico. É um alimento de outono, ideal para fortalecer as defesas e preparar o organismo para as doenças de inverno, nomeadamente, para prevenir constipações, melhorar o trânsito intestinal e com alto teor energético.
Quanto à sua confeção pode ser comida crua, cozida, assada, em doces, em sopas, em purés ou como acompanhamento de alguns pratos. Existe ainda a possibilidade de ser seca ao fumo (castanha pilada), podendo ser consumida mais tarde. Sendo a nossa região e o nosso país produtor de castanhas consideramos assim que este produto é um excelente alimento para uma alimentação saudável e sustentável.
Intervenientes na recolha de embalagens: Alunos inscritos no CATL da Cáritas Diocesana que funciona no recinto da Escola Professor Mendes Ferrão.
Execução do fruto: Alunos com apoio da Educação Especial, usufuindo de Currículo Específico Individual
Concepção do projeto: Tânia Canas