Trabalhos 2016

Colégio Guadalupe (Seixal)

Escalão 1 - jardins de infância e escolas de 1º ciclo

Fotografias:

Guadalupe1
Guadalupe2
Guadalupe3
Guadalupe4

Memória Descritiva:

Material utilizado:
- Pacotes tetrapack de sumo da Compal (de 1l e de 200ml);
- Bolas de plástico (brindes);
- Cola quente.
Etapas do trabalho:
1º- Os alunos recolheram as embalagens de sumo e recortaram-nas em tiras.
2º- As tiras foram coladas na bola de plástico pela professora, pois a cola quente pode ser perigosa!
Colaram-se as tiras sempre no mesmo sentido, deixando num extremo tiras mais compridas (para fazer o efeito de “coroa”). Dentro da “coroa” colou-se o símbolo da tetrapack. Foi colado o símbolo FHS na “casca” da romã.
3º- Para fazer as metades de Romã utilizou-se metade da bola, recortando um círculo de embalagem para tapar a semi-esfera.
4º- Recortou-se em pequenos círculos as partes vermelhas (das embalagens de frutos vermelhos) e colou-se no círculo, para fazer as bagas da romã. Colou-se uma “coroa”, utilizando-se as palavras “Compal”.
Resultado final:
História
A romã provém da romãzeira que, segundo investigadores russos, teve origem na Grécia, Síria e Chipre e também centro do Oriente Próximo, que inclui o interior da Ásia Menor, a Transcaucásia, o Irã e as terras altas do Turcomenistão.
A romã é um fruto que surge nos textos bíblicos associada às paixões e à fecundidade. Os gregos a consideravam como símbolo do amor e da fecundidade. A árvore da romã foi consagrada à deusa Afrodite. Para os judeus, a romã é um símbolo religioso com profundo significado no ritual do ano novo quando sempre acreditam que o ano que chega sempre será melhor do que aquele que vai embora.
Os semitas a chamavam de rimmon; entre os árabes, era conhecida como rumman; mais tarde, os portugueses a chamaram de romã ou "roman". Os povos árabes salientavam os poderes medicinais dos seus frutos e como alimento.
Cultivo e Comércio
São famosas as romãs da Provença, de Malta, da Espanha, da Itália. O seu cultivo é realizado em mais de 100 países do mundo. Dos países do Mediterrâneo, atravessou o Atlântico e acabou aportando no Brasil. Neste país a planta encontrou todas as condições favoráveis para um crescimento vegetativo, florescimento, frutificação e produção de frutos de primeira qualidade. O seu maior interesse no mundo está no seu cultivo para o consumo como fruta fresca. Também tem a sua aplicação em clínicas especializadas no campo da medicina moderna e para receitas especializadas.
A Espanha é um dos mais importantes países produtores do mundo e o maior produtor e exportador do mercado comum europeu. A Turquia, com 60 000 toneladas, e a Tunísia, com 55 000 toneladas, são grandes produtores mundiais, mas, nestes dois países, existe um sistema de cultivo menos intensivo e menos especializado quando comparado com o cultivo na Espanha, e uma rede de comercialização pouco desenvolvida, com apenas 2 a 7% de exportação da sua produção total.
Tradicionalmente, o Reino Unido tem sido o principal comprador de romã da Espanha, com os seus frutos destinando-se fundamentalmente ao consumo ao natural e especialmente nas zonas de mineração da Inglaterra, devido às suas propriedades benéficas frente à contaminação de metais pesados.
Entre os principais países importadores, estava, em primeiro lugar, a Inglaterra, que absorvia os frutos de calibres pequenos; em segundo lugar, a França, que
queria os frutos de grande calibre; em terceiro lugar a Itália que, nos últimos
anos, estava aumentando muito a quantidade importada de romãs da
Espanha. Em quarta posição, encontram-se os países árabes, que aceitavam
frutos de qualidade um pouco inferior e que representam muito para a
Espanha para poder descongestionar o resto dos mercados e evitar uma
oferta excessiva de frutos.
Benefícios para a saúde
A romã pode ajudar a reduzir a pressão arterial e ser utilizada na prevenção
de alguns problemas cardiovasculares. Um estudo da Universidade Queen
Margaret, na Escócia, mostra que o seu consumo leva a um aumento de
testosterona que pode variar entre 16 e 30 por cento[3] .
Informação Nutricional
Romãs
Romãs
Quantidade Por
100 gramas
100 gramas
Calorias 83
Gorduras Totais 1,2 g
Gorduras Saturadas 0,1 g
Gorduras Poliinsaturadas 0,1 g
Gorduras Monoinsaturadas 0,1 g
Colesterol 0 mg
Sódio 3 mg
Potássio 236 mg
Carboidratos 19 g
Fibra Alimentar 4 g
Açúcar 14 g
Proteínas 1,7 g
Vitamina A 0 IU Vitamina C 10,2 mg
Cálcio 10 mg Ferro 0,3 mg
Vitamina D 0 IU Vitamina B6 0,1 mg
Vitamina B12 0 μg Magnésio 12 mg
https://pt.wikipedia.org/wiki/Rom%C3%A3
Trabalho realizado pelos alunos do 3ºA, Colégio Guadalupe